terça-feira, 26 de setembro de 2017

Setembro, mês de Bocage (26)


Bocage na Biblioteca Municipal de Setúbal
(foto de Lígia Águas)

Memória: D. Manuel Martins (1927-2017)




Dos 90 anos de D. Manuel Martins se poderá dizer que integraram uma vida repleta, pelo menos no que a nós nos foi permitido observar. Mas foi sobretudo uma vida de compromisso e de dedicação, de boa e oportuna provocação e inquietação. Dir-se-á que não fez mais do que aquilo que devia. É verdade, mas os homens homenageiam-se porque fazem o que devem (e a isso se dão) e, por isso mesmo, devem ser lembrados como exemplo.
Partiu anteontem, desceu hoje à terra e as saudades do tempo em que o ouvíamos ou em que com ele pudemos privar são já muitas. Estou grato por o ter conhecido e por ter sido o “meu” bispo. Pelas histórias de que foi protagonista, sempre mostrando o lado bom e sempre questionando o nosso estar; pelas verdades que apregoou, comentou e ensinou; pelas tomadas de posição abertas, claras (recordo de imediato e de memória a entrevista em que, estando o caso de Timor ao rubro, dizia ao jornalista Armando Pires: “Se Timor morrer como povo, será por nossa culpa, por nossa tão grande culpa”); pela igreja que quis que a comunidade sadina fosse e pela universalidade por que sempre pugnou; pelos textos que escreveu, cheios de uma simplicidade transbordante e em torno de verdades fundamentais. E ainda, a título pessoal: pela confiança que demonstrou ao convidar-me para ser correspondente da Renascença para a vida da Igreja da diocese (cargo que desempenhei durante quase dois anos), pela amizade com que me distinguiu, pelas conversas (poucas) que tivemos, pelo incentivo ao trabalho em projectos em que me envolvi (foi insistente o entusiasmo de D. Manuel em acompanhar o que se ia fazendo a propósito de Sebastião da Gama). Tenho de terminar como comecei: estou-lhe grato pelo que com ele aprendi. Obrigado, D. Manuel Martins!

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Setembro, mês de Bocage (25)


Bocage (e outros) em capa de protecção para livros, em cabedal

domingo, 24 de setembro de 2017

Setembro, mês de Bocage (24)



Bocage pelo chão de Setúbal (Setembro de 2016)

Sebastião da Gama: Protocolo de divulgação



Na reunião pública de 20 de Setembro, a Câmara Municipal de Setúbal aprovou texto de protocolo visando a divulgação da obra e da memória de Sebastião da Gama e de Joana Luísa da Gama, a celebrar entre a Câmara Municipal de Setúbal, a Junta de Freguesia de Azeitão, a Associação Cultural Sebastião da Gama, a Universidade Aberta (com a Cátedra Infante Dom Henrique para os Estudos Insulares Atlânticos e a Globalização, entidade coordenadora do Acordo), o Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes e o Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (CLEPUL).
O protocolo, que tem assinatura prevista para breve, contempla várias actividades, como se pode ler na notícia reproduzida acima, publicada ontem no semanário Sem Mais. Uma boa oportunidade para a memória de Sebastião da Gama, para a identidade cultural da nossa região e para a cultura portuguesa!

sábado, 23 de setembro de 2017

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Setembro, mês de Bocage (22)



Bocage no teatro - "A Noite dos Poetas", de João Natale Netto, pelo TAS, no momento em que o brasileiro Olavo Bilac e o português Bocage "se encontraram"
(Pode ser vista hoje, amanhã e nos dias 29 e 30, na Casa Bocage)

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Setembro, mês de Bocage (21)



Bocage e o humor, no blog "As minhas ilustrações"

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Para a agenda: "EmCante", de Joaquim Rosa



O Museu do Trabalho, em Setúbal, apresenta "EmCante", exposição de pintura de Joaquim Rosa. A partir de 23 de Setembro e até 2 de Dezembro. Integrado nas Jornadas Europeias do Património. Para a agenda!

Para a agenda: Alfredo Barroso em Setúbal



A opinião de Alfredo Barroso na agenda "Muito Cá de Casa", a propósito de um livro - Corações de Pedra: A Maldição Neoliberal - e da actualidade, com apresentação a cargo de Alice Brito e moderação de José Teófilo Duarte. Na Casa da Cultura, em 22 de Setembro, sexta, pelas 22h00. Para a agenda!